132EDC10DAEBC30164E9D3DD906D7124 Saiba porque mercado de SST aquecerá em 2021| GraalSeg
 em Notícias

Não é novidade que a pandemia Covid-19 trouxe mais atenção para a saúde e segurança no ambiente de trabalho. Os treinamentos e melhorias nas empresas se intensificam, acrescidos do cuidado para evitar a contaminação pelo coronavírus, e, em breve, com menos burocracia.
Neste ano, surgem boas oportunidades para os profissionais da área de Saúde e Segurança do Trabalho em duas frentes. Entenda a seguir:

Mudanças de Normas Regulamentadoras

Primeiro, as alterações de quatro das Normas Regulamentadoras, aprovadas pelo Governo Federal em 2019, entram em vigor no próximo 1º de agosto – incluindo as revisões já feitas no último ano devido à emergência sanitária.

A expectativa é que a desburocratização facilite a implementação das NRs por micro e pequenas empresas. E, com isso, estimule os empreendimentos que treinam e realizam consultoria sobre implantação e revisão das normas aplicadas.

Foram modernizadas:

NR 1 –  Disposições gerais e gerenciamento de riscos ocupacionais

NR 7 –  Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO)

NR 9 – Avaliação e controle das exposições ocupacionais a agentes físicos, químicos e biológicos

NR 18 – Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção

 

Entre as mudanças, destacamos a NR 1, que prevê economias para os empresários no capítulo adicionado sobre capacitação:

A permissão já havia sido dada antes pelo Conselho Nacional de Educação, mas a legislação final da Norma 01 elimina as dúvidas de empresas e profissionais da área de Saúde e Segurança do Trabalho.

  • Além disso, a NR1 também consente o aproveitamento total e parcial de treinamentos nos casos em que um funcionário mudar de empresa dentro da mesma atividade.

Segundo as estimativas do governo, em dois anos, só esta novidade deve reduzir R$ 2 bilhões em custos.

 

Saúde e Segurança do Trabalhador no novo eSocial

 

A segunda frente de oportunidade para o profissional de segurança envolve o sistema uniformizado do Estado sobre os trabalhadores, o eSocial.  O assunto já foi muito discutido no meio SST. Mas, ainda em 2020, a Portaria Conjunta nº 82 bateu o martelo e, após atrasos e contratempos, agora é definitivo.

 

As organizações serão obrigadas a abastecer o programa com informações de Saúde e Segurança do Trabalhador em três eventos específicos. São eles:

S-2210 – Comunicação de Acidente de Trabalho

S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador

S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Agentes Nocivos

 

A obrigação começará a valer seguindo um cronograma oficial, com datas diferentes para quatro grupos de instituições:

GRUPOS INSTITUIÇÕES EVENTOS DE SST
1 Empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões 02/06/2021
2 Empresas com faturamento inferior a R$78 milhões, exceto as optantes pelo SIMPLES 08/09/2021
3 ME e EPP optantes pelo SIMPLES, MEI, empregadores pessoas físicas (exceto domésticos), entidades sem fins lucrativos 10/01/2022
4 Órgãos públicos e organizações internacionais 11/07/2022

 

O objetivo dos eventos é facilitar tanto a CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho, como o PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário, que serão incluídos no eSocial.

O apoio do técnico de segurança já era necessário anteriormente no levantamento de dados para compor as documentações obrigatórias. Isso não será diferente com o eSocial, pois a empresa que não cumprir a determinação nos prazos ficará sujeita a multas.

 

Agora que te explicamos as novidades do ano para o mercado, talvez você esteja se perguntando como pode enfrentar o desafio e aproveitar essa oportunidade. Acertei?

 

Inovar e crescer

 

Primeiro, você precisa  se preparar para as mudanças, estudando as entrâncias das atualizações nas NRs e os detalhes do novo eSocial.  Assim como o trabalho, o aprendizado não para na pandemia.

Segundo, você pode ampliar os horizontes e inovar, tornando-se um empreendedor licenciado GraalSeg.

Com as alterações na legislação,  o mercado de Segurança e Saúde do Trabalho se manterá aquecido neste e nos próximos anos.

As empresas que mantinham o modelo antigo de segurança irão querer se atualizar – principalmente pelos benefícios financeiros. E a desburocratização abrirá as portas para que outros negócios, sobretudo de micro e pequeno porte, passem a seguir as Normas Regulamentadoras.

Por isso, desenvolvemos um projeto com tecnologia própria para atender as necessidades de técnicos autônomos e consultorias de SST em todo o Brasil.

Clique  aqui para saber mais sobre a startup de licenciamento da GraalSeg.

 

Postagens Recomendadas